Acupuntura do pulso e tornozelo





Pela descoberta de utensílios tais como espinhos de madeira, lascas de ossos ou sílex aguçados encontrou-se vestígios de práticas de acupuntura tão remotas e longínquas como a Idade da Pedra. Milhares de anos depois a acupuntura continua a evoluir e a desdobrar-se em novos ramos de conhecimento como a craniopuntura (já abordada num artigo anterior) e a Acupuntura do Pulso e Tornozelo (APT). Enquanto que a craniopuntura surge em resposta ao conhecimento do cérebro e das suas funções proporcionado pela Medicina Ocidental, a Acupuntura do Pulso e Tornozelo surge cerca de uma década mais tarde (anos 60) e um pouco por acidente. A história é tal como se segue: um distinto Professor e Médico Chinês Zhang Xinshu consegue com sucesso tratar alguns casos muito difíceis com aplicação direta de uma forte corrente elétrica no corpo humano e sem colocação de agulhas. No entanto, para tornar esta terapia aceitável para um maior número de pacientes foi necessário diminuir a intensidade do tratamento e encontrar áreas no corpo que tratassem o maior número de doenças.

A escolha das áreas circundantes no pulso e no tornozelo surgiu por três motivos: são áreas de tratamento muito práticas porque o paciente não precisa de despir-se ou deitar-se ocupando uma marquesa ou cama, os eletrodos são colocados facilmente à volta do pulso ou do tornozelo (as agulhas são colocadas subcutaneamente cerca de 2cm acima do pulso ou do tornozelo), existem três meridianos yin e três meridianos yang nas extremidades do corpo cobrindo assim os 12 meridianos de energia existentes na teoria médica chinesa. Mais tarde, descobriu-se que a agulha deve ser inserida no sentido da localização da doença. Se for uma afeção na mão ou dedo coloca-se a agulha na zona do pulso em direção da mão, se for uma afeção localizada na cabeça (enxaqueca, paralisia facial) a agulha insere-se em direção da cabeça.

E, em 1975 esta nova técnica e ramo da acupuntura é tornada pública tendo demorado um curto espaço de tempo (10 anos apenas!) a ser descoberta e experimentada. As suas aplicações variam de Sindromes de Dor (enxaqueca, dor de dentes, neuralgia do trigémio, etc.) a Doenças Neurológicas e Psiquiátricas (tonturas e vertigens, espasmos faciais, polineurite, hemiplegia, insónia, tiques, ansiedade e psicoses), Doenças Dermatológicas (urticária, prurido, dermatite de contato), Doenças Ginecológicas (mastite, dismenorreia, leucorreia, menopausa) e…. poderia continuar a listar-se mais doenças…. mas não é necessário porque as pessoas descobrirão as vantagens e benefícios da acupuntura de acordo com o seu grau de abertura ao Mundo e vontade de o conhecer.

Ana Marques

Acupuntora
ana.marques.4466@gmail.com





Comente:

Nenhum comentário

Comente com educação