Lesão anterior pode ter causado morte de surfista em yoga




yoga

O surfista brasileiro Filipe Fairich morreu ao fraturar o pescoço praticando yoga, no último sábado, em Belize, onde estava vivendo com a namorada. Encontrado desacordado dentro de casa, ele teria sofrido um acidente, fraturando o pescoço.

De acordo com a professora da modalidade Luciana Camargo, a única posição capaz de causar um acidente como o do capixaba seria a parada de cabeça, denominada Shirshasana. No entanto, ela acredita que o surfista já estava com uma lesão na região, o que poderia causar a fratura, incomum na yoga.

- Se ele estava realmente praticando yoga no momento do acidente, possivelmente a posição praticada no momento da fratura no pescoço seria um movimento de inversão. Mas não é nada comum isso acontecer, nunca tinha ouvido falar de nenhum caso antes. Se ele tivesse uma pré-disposição para isso, algo que debilitasse o pescoço, como uma lesão, uma hérnia ou uma protusão na área, seria possível causar um acidente, pois todo o peso do corpo estava em cima da cabeça. Mas se a musculatura e ossos estavam saudáveis e acostumados a suportar peso, não vejo motivo para o acidente – explica a professora.

Nas redes sociais, o clima no perfil do capixaba, que era local da praia do Arpoador, Zona Sul do Rio de Janeiro, é de comoção. Amigos e parentes ainda estão impressionados com a notícia surpreendente do acidente. Outra praia que Filipe gostava de surfar era a da Barra da Tijuca, na Zona Oeste da capital fluminense. Ele morou no Rio por alguns anos.

O ex-atleta será homenageado por surfistas, que levarão suas pranchas ao mar nesta terça-feira, na Praia do Diabo, no Arpoador, a partir das 8h. Filipe fazia parte do "Arpoador Surf Club" (ASC), uma associação de surfistas sem fins lucrativos que tem com o objetivo desenvolver eventos esportivos e culturais na região.

Matéria publicada pelo site Eu Atleta



Comente:

Nenhum comentário

Comente com educação