Aprenda a fugir do estresse no trabalho e saiba como relaxar nas férias




Para muitas pessoas o trabalho é uma das principais causas de estresse. Em alguns casos ele pode causar problemas para se relacionar, alterações no sono ou de humor. As profissões mais estressantes são marcadas pela necessidade de responder às exigências e horários dos outros, com queixas de muita responsabilidade e pouca autoridade, além de práticas injustas e inadequadas ao cargo. Às vezes, o ambiente de trabalho gera estresse físico por causa do ruído, da falta de privacidade, iluminação deficiente ou má ventilação. Os ambientes de gestão altamente autoritária, liberal ou muito focada na crise também são psicologicamente estressantes.

Os sintomas de fuga do trabalho podem refletir em atrasos e até em queda de produtividade. "Identificar a causa do problema não leva tempo, mas o processo de gerenciamento deste estresse e o despertar da força motriz de cura, costuma ser mais demorado", explica a psicoterapeuta Juliana Cardoso Holcman. 

Aprenda a escapar do estresse durante as férias

O simples ato de negociar uma lista de competências com seu superior dissipa a sensação de impotência, pois as suas expectativas são postas no papel, assim como as de seu chefe. Um bom organograma de funções tem prazo para ser revisado. Assim, com base na sua experiência, é possível adequar aos poucos às mudanças na descrição do trabalho inicial.

Vilão ou mocinho
O estresse não é ruim sempre. É preciso apenas saber reagir pró-ativamente a ele. O bom estresse ajuda você a realizar as coisas, a cumprir prazos, a se esforçar mais. Ele se torna perigoso quando interfere na sua capacidade de viver uma vida normal por um período prolongado de tempo. Isto pode deixá-lo continuamente fatigado, incapaz de se concentrar ou irritável em situações normalmente tranquilas.

Férias sem culpa
Para evitar que os pensamentos estressantes sigam você durante o período de férias é preciso preparação. Juliana defende um momento de "pré-férias": é preciso remanejar compromissos agendados para o período de descanso, delegar funções para empregados e secretárias, além de preparar bem o terreno para que tudo siga tranquilamente o seu curso na sua ausência. A resistência em abandonar o celular ou o computador são outros fatores que impedem o relaxamento por completo.

Se não há meios de se desligar totalmente do mundo real, escolha um momento do dia apenas para fazê-lo durante a folga. "Quando a gente ritualiza a hora de checar e-mail e responder chamadas do celular, desenvolve um limite para aquilo", diz a especialista. Por este mesmo motivo, muitas pessoas adoecem durante o período de férias. "É como uma desintoxicação, porque hoje em dia não se tem tempo nem para ficar doente", completa. É como se o corpo sentisse que também entrou em recesso e, agora, também tem o direito de relaxar.

Além disso, recomenda a médica, é sempre bom mudar de ares, viajar e evitar as "falsas férias". Elas acontecem quando permanecemos em casa ou na mesma rotina durante o período que seria de desligamento. "Ambientes carregados de referências do dia a dia são maneiras de se enganar", explica. Ou seja, você só pensa que está descansando, mas no fundo permanece com as mesmas preocupações diárias: a casa, o vizinho, o carro, o cachorro e até o trabalho que o espera quando voltar.



Comente:

Nenhum comentário

Comente com educação