Ioga trabalha consciência corporal, flexibilidade, resistência e respiração





Existem várias correntes distintas de ioga, mas todas trabalham a consciência corporal, o autoconhecimento, a flexibilidade, a resistência e a respiração. Algumas linhas são mais suaves, voltadas para a meditação e a recitação de mantras, enquanto outras se baseiam na chamada "power ioga", que inclui movimentos intensos.

Não importa qual seja a vertente, essa prática milenar indiana funciona como uma grande ferramenta para promover bem-estar e pode ser incluída em situações simples do dia a dia.

A palavra ioga original vem do sânscrito "yoga" (pronuncia-se iôga) e significa união, em referência ao equilíbrio entre o corpo, a mente e a essência do homem, de acordo com a professora Meg Caballero.

Ioga 1 (Foto: Arte/G1)

Esses exercícios podem servir também para aumentar a capacidade do pulmão em até um litro de ar, como destacou o pneumologista Rafael Stelmach.

Não há pré-requisito para praticar ioga: o mais importante é estar concentrado e envolvido com esse momento, para que os resultados possam aparecer.

Uma das ferramentas muito usadas pelos praticantes é o "mat", uma espécie de tapetinho antiderrapante que custa entre R$ 50 a R$ 90 e pode ser encontrado em lojas de artigos esportivos. No lugar do mat, você pode usar um tapetinho comum ou um colchonete de abdominal. Para complementar a atividade, também podem ser utilizados faixas e blocos de plástico EVA (acetato de etileno vinil).

Ioga 2 (Foto: Arte/G1)

No programa desta sexta-feira (18), você viu exercícios de ioga para superar o estresse no trânsito e para fazer antes de grandes desafios ou durante o trabalho. Abaixo, você confere mais detalhes dessas dicas e também o que praticar antes de dormir, ao acordar, para aliviar a dor e em situações de dificuldade e medo.

Contra o estresse no trânsito (Pranayama)
Concentre sua respiração em um ponto fixo do rosto, entre as sobrancelhas. Apoie o dedo médio no ponto, inspire lenta e profundamente pelo nariz e expire pela boca, com uma espécie de bico.

Esse movimento ajuda a dosar a saída de ar, aliviando a tensão e o estresse do momento. O segredo está em esvaziar o ar e, junto com ele, expirar a tensão.

Antes de um desafio (Virabhadrasana)
As duas posições de guerreiro são indicadas para garantir força e confiança em períodos que antecedem grandes desafios. Elas ajudam a aumentar a resistência das pernas e a sustentação do corpo, dando coragem para encarar o que virá pela frente.

A base está na perna: em uma, os braços devem ficar para cima e na outra, para os lados, na linha dos ombros. A intenção é trabalhar o guerreiro que existe dentro de você, de modo que não acelere a respiração nem altere as condições naturais do corpo, mas se baseie na percepção da energia concentrada nas pernas.

Antes de dormir (Setu Bandha Sarvangasana)
Deitado, flexione os joelhos e apoie os pés sobre a cama. Os braços devem estar estendidos na extensão dos pés e a musculatura posterior precisa ser contraída, para que a parte anterior da coxa seja alongada.

Dessa forma, você faz com que o tórax fique mais leve, descarregado, e o corpo inteiro relaxe, proporcionando um sono mais agradável.

Ao acordar (Surya Namaskar)
O ato de espreguiçar-se é muito saudável. Esse exercício é indicado para fazer logo depois de acordar, pois aquece o corpo e dá mais energia.

Essa sequência de movimentos dura cerca de 20 segundos, como uma coreografia rápida. Na chamada posição de cachorro, você recebe uma carga de disposição para enfrentar o dia.

Uma dica é fazer essa atividade ao sol, pois representa uma forma de saudação e usa a energia solar para ser realizada. Não precisa ser em um ambiente externo, é preciso apenas ter luz natural.

No trabalho (Purnasana)
Para quem trabalha dentro de um escritório o tempo todo, submetido a pressão, estresse e posições fixas, é possível fazer exercícios durante o próprio expediente.

Basta levantar-se e fazer uma espécie de torção. Posicione uma das pernas para a frente e a outra cruzada atrás. As mãos ficam fechadas no centro do peito, na altura dos ombros, e são torcidas para o lado contrário da perna que está à frente. Com a torção, você pode estender o braço atrás de si e manter o corpo flexionado.

A grande vantagem desse movimento é que ele alivia a tensão dos ombros e das costas – regiões críticas para quem trabalha em escritório – e ajuda no alongamento.

Contra a dor (Ujjayi Pranayama)
A ioga não é capaz de curar nenhum tipo de dor, mas alguns exercícios de respiração nasal podem tirar o foco do sofrimento e direcioná-lo para a respiração, que vai aliviar o incômodo naquele momento.

Alguns indivíduos usam esse exercício em sessões de acupuntura, massagem ou depilação, justamente para aliviar um pouco a dor. Inspire e expire dosando o ar, ouvindo o ruído da respiração e imaginando esse fluxo. O uso da glote para barrar a saída de ar é fundamental.

Em situações de dificuldade e medo (Sarvangasana e Halasana)
As posições invertidas sobre os ombros são ótimas para quem quer procurar uma auto-superação. Elas devem ser feitas deitado no chão sobre os ombros.

Uma boa dica é usar a parede: deite no chão com o bumbum encostado na parede, assim como as pernas e o tronco. O joelho deve ser flexionado, os pés apoiados e o quadril levantado. Tire primeiro uma perna e depois a outra.

O objetivo é fazer com que o sangue acumulado nos pés volte para irrigar a cabeça, os ombros e o restante dos órgãos. É uma boa atividade para quem está passando por problemas, situações difíceis ou com medo de algo.



Comente:

Nenhum comentário

Comente com educação