Terapia ortomolecular equilibra o organismo






Estresse, ansiedade, alimentação inadequada e exposição ao sol sem proteção são sérios problemas da vida moderna. Tudo isso pode ocasionar doenças e produzir radicais livres nocivos à saúde e causadores do envelhecimento celular.

Essas substâncias destroem as células do corpo e fazem o organismo perder suas forças e a eficiência natural. É aí que entra a terapia ortomolecular como opção para uma vida mais saudável e para redução dos níveis de radicais livres em nosso corpo.

"A ortomolecular é uma terapia alternativa que promove o equilíbrio do organismo através da alimentação ou da suplementação alimentar", esclarece Cristina Maria Carrasco, terapeuta ortomolecular da Clínica L'Eternel, em São Paulo.

Entre seus benefícios estão diminuição do estresse, do cansaço físico e mental, combate à celulite e gordura localizada, melhora do sono e do humor, além do alívio da TPM. "Mas o principal benefício é combater os radicais livres", explica o professor e terapeuta ortomolecular Edjasto Ferreira, da Universidade Federal de Viçosa. Ao combater os radicais livres, a ortomolecular equilibra o organismo como um todo. "Além disso, a terapia rejuvenesce e melhora o equilíbrio hormonal", afirma Cristina.

O tratamento começa com uma consulta, na qual o terapeuta realiza um questionário prolongado que mostra o desequilíbrio energético no qual o paciente se encontra. Também é feito um mineralograma capilar, exame que detecta as vitaminas e outros nutrientes que a pessoa necessita.

Assim que as disfunções energéticas do organismo são encontradas, o especialista indica o tratamento apropriado ao paciente, que consiste em recomendar os alimentos que possuem os nutrientes que o corpo precisa.

"Dependendo do caso, prescrevemos uma suplementação vitamínica para repor o que falta no organismo", explica Cristina. A especialista ainda garante que, através da terapia, é possível descobrir até o melhor esporte para o paciente praticar.

O terapeuta Edjasto Ferreira lembra que a ortomolecular era conhecida até pouco tempo somente pelos benefícios estéticos, mas que este quadro está mudando. Agora, pessoas de diferentes idades e classes sociais recorrem à terapia em busca de uma saúde melhor. "Com o aumento considerável do número de pacientes que procuram a ortomolecular e dos profissionais atuando neste mercado, a concorrência expandiu e os valores do tratamento tornaram-se acessíveis", informa Ferreira.

Mas para fazer um tratamento adequado é necessário procurar pelo especialista correto. "Antes de ocorrerem as doenças, o organismo passa por um estágio de disfunções, onde o terapeuta ortomolecular atua com grande eficiência", explica o professor. "Mas quando a patologia está instalada, o médico é o profissional habilitado a realizar tratamentos e o terapeuta atua nestes casos somente com autorização médica", adverte.

A terapia ortomolecular surgiu após um estudo feito pelo químico norte-americano Linus Pauling sobre a vitamina C, que provou a eficácia da substância em diminuir a produção dos radicais livres. Por isso, alimentos com esta vitamina são muito utilizados no tratamento.

Sucos de frutas ricas em vitamina C, como laranja, morango e limão, são muito recomendados. "Indico também uma limonada com mel, pois é uma bebida que atua como antioxidante e desintoxica", avisa Cristina. "Para preparar esta limonada, coloque em um copo água, suco de meio limão e duas colheres de mel. O ideal é beber em jejum", ensina a terapeuta.

Outra dica é tomar caldo de cana uma vez por semana. "Esta bebida fortalece os ossos, melhora a pele, diminui as estrias e evita a osteoporose. Só não pode tomar quem é diabético, por causa do excesso de açúcar no caldo de cana", ensina Cristina.

É importante também não dispensar o prato típico do brasileiro, com arroz, feijão, um pedaço de carne e legumes. Segundo a especialista em terapia ortomolecular, esta refeição possui muitos dos nutrientes que nosso organismo necessita para combater os radicais livres.

Mas para melhorar a saúde o essencial é mudar os maus hábitos. "Hoje muitas pessoas começam a notar que é melhor ter uma vida saudável com alimentação balanceada, exercícios físicos regulares e práticas do bem-viver, do que ficar doente", observa Edjasto Ferreira. "Nós acreditamos que a ortomolecular auxilia a sociedade a não ficar doente e pode atuar como terapia coadjuvante da medicina tradicional", completa o especialista.



Comente:

Nenhum comentário

Comente com educação