Acupuntura Veterinaria





Derivada dos radicais latinos acus e pungere, que significam agulha e puncionar, respectivamente, a acupuntura faz parte de um conjunto de conhecimentos teórico-empíricos, a Medicina Tradicional Chinesa (MTC), e visa a terapia e cura das enfermidades pela aplicação de estímulos através da pele, com a inserção de agulhas em pontos específicos chamados acupontos.
Conforme a filosofia da MTC, a acupuntura é baseada na teoria da polaridade universal ou teoria do Yin-Yang. Princípio dualista de dois poderes independentes, este raciocínio afirma que qualquer manifestação no universo, inclusive o funcionamento dos organismos, é o produto da interação de duas forças opostas, porém interdependentes e complementares:
Yin e Yang.

Yin é o potencial: escuro, parado, interior, frio, enquanto Yang é a manifestação: luz, movimento, calor. O equilíbrio é o produto
desta interação e a acupuntura visa restabelecer a homeostasia orgânica através da atuação nestas forças.

Os pontos de acupuntura, ou acupontos, são considerados as portas de entrada e saída de energia vital de um organismo; através de sua manipulação, pode-se obter a restauração do equilíbrio. Estes pontos são distribuídos ao longo de canais que interligam todo organismo e por onde circularia um fator principal responsável por associar, regular e controlar as atividades funcionais do corpo; este fator é denominado Qi, considerado a energia vital circulante.

No Oriente a acupuntura vem sendo utilizada há vários milênios. De fato, agulhas de pedra e de espinha de peixe foram utilizadas na China durante a Idade da Pedra (circa de 3000 anos AC). Ney Jing, ou "Clássico do Imperador Amarelo sobre Medicina Interna", texto clássico e fundamental da MTC, descreve aspectos anatômicos, fisiológicos, patológicos, diagnósticos e terapêuticos das moléstias à luz da medicina oriental. Nesse tratado já se afirmava que o sangue flui continuamente por todo o corpo, sob controle
do coração. Cerca de 2000 anos depois, mais precisamente em  1628, William  Harvey, proporia sua teoria sobre a circulação sangüínea.

A acupuntura veterinária é, provavelmente, tão antiga quanto à história da acupuntura, acompanhando-a pari passu. Estima-se em 3000 anos a idade de um tratado descoberto no Sri Lanka sobre o uso de acupuntura em elefantes indianos.

A terminologia e raciocínio utilizados pela Medicina Tradicional Chinesa (MTC), da qual a acupuntura é um segmento, diferem intensamente da medicina contemporânea praticada no Ocidente, dificultando sua aceitação na comunidade científica. Entretanto, há pouco mais de vinte anos, esta técnica é reconhecida e indicada pela Organização Mundial de Saúde e, desde de 1995, figura como uma especialidade medica veterinária em nosso país.

Em Medicina Veterinária, a acupuntura é indicada para o tratamento de diversas doenças, tais como: gastrites, úlceras gástrica e duodenal, enterites, colites, vômitos, diarréia, constipação, bronquite, broncopneumonia, pleurisia, miocardites, cardiopatia reumática, arritmia cardíaca, hipertensão, hipotensão, nefrites, alterações na micção, prostatite, cistite, hipotiroidismo, hipertiroidismo, diabetes insipidus, espondilopatia hipertrófica, artrite reumatóide, paralisia facial, epilepsia, seqüelas da cinomose, mastite, conjuntivite, otite média



Comente:

Nenhum comentário

Comente com educação