5 dicas para a aplicação da Shatala




http://blog.shopfisio.com.br/wp-content/uploads/2012/06/Shantala.jpg

Há uma técnica de terapia alternativa que é uma delícia para bebês e para as mães: a shantala. 

Trazida para o ocidente pelo médico Fréderick Laboyer, que  se encantou com a imagem de uma mulher indiana chamada Shantala, enquanto esta massageava seu filho, a tecnica se fundamentava nos princípios da medicina aiurvédica, cujo objetivo é prevenir doenças e estimular um estilo de vida saudável.

Para os bebês, os benefícios da massagem já foram cientificamente provados. A shantala faz com que o bebê durma melhor, além de liberar os gases com mais facilidade, prevenindo as famosas cólicas e a prisão de ventre. A massagem ainda estimula a resistência imunológica, amplia a respiração e melhora a expectoração, diminui o estresse e ajuda a criança a conhecer o corpo e a passar melhor por todas as fases motoras (rolar, sentar, engatinhar e andar).

É o toque na pele que transmite amor, confiança, conforto e diz para o bebê o quanto ele é amado. E, sentido-se assim, o pequeno se desenvolverá plenamente.
As mães também se beneficiam dessa massagem: Para elas, observamos interrupção de hemorragia, contração do útero, melhora da circulação e aumento da prolactina. Há estudo que indicam redução da depressão pós-parto. Aumento da autoestima e maior confiança nos cuidados com o bebê, melhora dos sentidos e intuição para compreender as suas necessidades seriam outras vantagens dessa prática. A massagem pode ser aplicada a partir de um mês de vida, admitido seu início em qualquer idade: "A duração deve ser de 15 a 30 minutos, e, conforme a criança for crescendo, as manobras e o tempo da massagem também aumentam.

A técnica indiana de massagem é milenar e pode ser feita na criança desde o seu primeiro mês de vida.
Como fazer a massagem:
- Deslize as mãos espalmadas no peito do bebê, do centro para fora e repita na diagonal. Nas costas vá do pescoço aos pés e siga com movimentos de vai e vem no tronco.
- Envolva o braço do bebê com as mãos, formando um bracelete, alterne-as do ombro ao punho, faça o mesmo nas pernas.
- Movimente os polegares ao longo do pé do bebê, em seguida deslize a palma do calcanhar até os dedos, repita nas mãos.
 5 dicas para a massagem do bebê
1. Faça a massagem diariamente e, se possível, na mesma hora. O ideal é que seja feita pela manhã, ou à tarde, logo após o período de descanso.
2. Escolha um local em que você se sinta bem e onde a massagem possa ser feita regularmente. A ideia é que o bebê se recorde dele e se sinta seguro. Quando ele completar alguns meses de vida, você poderá massageá-lo ao ar livre, especialmente naqueles dias mais quentes durante o verão.
3. Experimente diversas possibilidades, até encontrar a sua posição ideal. Para quem massageia, a coluna deve ser mantida reta, pois estimula a organização interna, exatamente quando se faz uma postura similar à ioga.
4. Esteja envolvida enquanto massageia seu filho: a postura interna da mãe que tem contato físico com seu bebê é elemento determinante nesse momento. Não é a técnica que regula o efeito e a qualidade da massagem, mas, sim, a intenção de proporcionar satisfação e bem-estar ao seu filho.
5. Antes de começar, observe bem as suas mãos. Afinal, será por meio delas que você estabelecerá o contato com o bebê. Elas precisam estar aquecidas e extremamente limpas, bem como desprovidas de anéis ou qualquer outro acessório que possa comprometer o processo da massagem.
Aproveite essa terapia no bebê e faça ele se sentir mais amado.



Comente:

Nenhum comentário

Comente com educação