Executivas e estressadas





O Hospital do Coração, de São Paulo, também foi investigar se o sexo feminino está mesmo "uma pilha" e encontrou índices preocupantes de mulheres estressadas.

Foram entrevistadas e avaliadas 50 voluntárias que exercem cargos executivos nas empresas onde trabalham. Apesar da rotina estressante do cargo ocupado, a maioria das que sofrem com o problema citou a maternidade e o relacionamento pessoal como os principais motivos de estresse.

Todas as participantes do estudo foram avaliadas por uma equipe de profissionais do Hcor, que realizaram uma espécie de "check-up do estresse". O objetivo foi verificar a presença de elementos estressantes no ambiente profissional e avaliar o quanto as circunstâncias do dia a dia influenciam na vida da pessoa.

O resultado é que mais da metade delas apresentou níveis altos de estresse e a influência da vida pessoal na profissional ficou evidente. A conclusão da equipe de psicólogas é o que todas já sentem na prática: às vezes falta tempo para fazer tudo e sobra estresse para administrar tantas funções.

Outras pesquisas já atestaram a mesma situação e a fatura de tanto nervosismo e pouco tempo para si é paga com a saúde e o bem-estar. Na mesma velocidade em que os estudos atestam o nível de estresse crescente nas mulheres, outras publicações comprovam o impacto deles na saúde. Hipertensão, em 80% dos casos, tem crises provocadas por estresse (informou a Sociedade Brasileira de Hipertensão); Acidente Vascular Cerebral (AVC) também é despertado pelo nervosismo e irritabilidade, de acordo com a Academia Brasileira de Neurologia; Câncer, da mesma forma, é relacionado ao problema, diz o Instituto Nacional do Câncer (Inca), assim como enfarte e doenças cerebrovasculares, conforme as informações da Sociedade Brasileira de Cardiologia.

Motivos do estresse, segundo a pesquisa feita pelo Hcor:

• Lidar com diversos papéis (maternidade, relacionamento conjugal, realização profissional entre outros) e demandas
• Pressão no ambiente de trabalho
• Busca por visibilidade e desenvolvimento profissional em um espaço de muita competitividade



Comente:

Nenhum comentário

Comente com educação