Como funciona a Reflexologia?





A Reflexologia é classificada atualmente, como uma ciência que se baseia em estudos fisiológicos e neurológicos. Além de ser também uma arte, porque depende da habilidade com que o terapeuta aplica o seu conhecimento.

Através de sua técnica suave e extremamente eficaz de massagem terapêutica, conquistou um lugar de destaque e fascínio, no campo da medicina complementar.

Entre outros benefícios, a Reflexologia, busca o bem estar através de teorias holísticas. O termo "holístico" é derivado da palavra grega holos, que significa "inteiro" e, assim, procura tratar o indivíduo como um todo, constituído de corpo, mente e alma.

Em Reflexologia, o tratamento de uma doença não se concentra especificamente nos sintomas apresentados pelo cliente, mas em encontrar a causa daquela patologia.

De acordo com a medicina oriental, e holística, o não tratamento da causa de uma doença implica em alterações energéticas que se manifestam fisicamente.

A aplicação da Reflexologia é feita através de uma técnica específica de pressão que atua em pontos reflexos precisos dos pés com base na teoria de que as áreas reflexas dos pés correspondem a todas as partes do corpo.

Por tanto, não deve ser confundida com a massagem básica dos pés ou com a massagem corporal. Cada parte do corpo e cada função orgânica, possue seu ponto reflexo correspondente nos pés.

Se um órgão ou função orgânica estiver comprometida, os pontos reflexos daquela área, estarão mais sensíveis ao toque, e o cliente poderá referir dor durante a palpação dos pontos ou mesmo durante a pressão exercida durante o atendimento.
Os pés representam um mapa do corpo, com todos os órgãos, glândulas e membros, que estão dispostas também nas mãos e orelhas. Mas no Brasil, o uso da Reflexologia nos pés, é mais comum.

Usando estas técnicas específicas de aplicação de pressão sobre estas áreas, ocorrem mudanças fisiológicas no organismo, na medida em que o próprio potencial de cura de cada pessoa é estimulado. Dessa maneira, os pés podem desempenhar um papel importante para se conquistar e manter uma saúde melhor.

No entanto, para se praticar Reflexologia, é desnecessário a utilização de qualquer equipamento. O uso das mãos e principalmente da polpa dos dedos, é suficiente para um bom atendimento.

Com um pouco de sensibilidade, determinação e um toque firme e preciso, uma sessão de Reflexologia, proporcionará bem estar, relaxamento e bons resultados.

O bom relacionamento entre o beneficiário e o terapeuta é um importante aspecto do tratamento. O terapeuta atua para aliviar o sofrimento do paciente, e assim, procura aumentar o potencial de cura do cliente.

O Reflexologista deve ter como meta, durante um tratamento, alcançar o equilíbrio energético perdido. E assim, devolver ao seu cliente a homeostase corporal natural.

Citando Kevin e Bárbara Kunz, em seu livro The Complete Guide to Foot Reflexology: "Se a reflexologia nunca conseguisse nada além do que combater o stress com relaxamento, ela estaria servindo muito bem aos seus propósitos."

Quando conseguimos proporcionar, através da massagem o relaxamento corporal, se torna mais fácil, utilizando a Reflexologia e encontrar os pontos em que existem mais ou menos energias acumuladas. E assim, iniciar um bom tratamento, com a certeza de sucesso a ser alcançado.
Sendo assim, concluímos que a Reflexologia tem por principal objetivo, tratar o corpo como um todo e esforça-se por chegar à causa da doença. Sem tratar apenas dos sintomas.

Desta forma, podem ser obtidos resultados satisfatórios em um tratamento de Reflexologia, assim como em qualquer outra especialidade, onde o mais importante é conscientizar o cliente que sua participação é essencial.

A responsabilidade do cliente jamais deve ser deixada de lado. Assim como na medicina ocidental, se o doente não tomar o medicamento receitado, não encontrará cura.

Em Reflexologia, não se administram medicamentos, a mente é quem faz este papel. E acredite, seu poder de cura pode ser maior do que qualquer outro tipo de tratamento.

Ainda que o Reflexologista seja compreensivo, atencioso e dedicado ao bem-estar de seu cliente, nenhum terapeuta ou outra pessoa, poderá tomar a decisão de que a cura será alcançada

Para obter ou chegar o mais perto da cura, o cliente tem que ter como neta , é fundamental a disposição de se livrar da doença e adotar uma conduta de confiança no tratamento. O paciente precisa assumir essa responsabilidade para conseguir alcançar o objetivo de atingir o pleno equilíbrio energético.

Se o Reflexologistas conscientizar seu cliente da importância de se desenvolver o pensamento positivo e a força de vontade, já é um bom começo para se programar a mente a buscar a cura.

O corpo humano é uma máquina poderosa que tem a função de manter todos os nossos sistemas em perfeito funcionamento. Mas é a mente quem controla nossas emoções.

O stress do dia a dia, a falta de tempo para ouvirmos as necessidades de nosso organismo, muitas vezes nos leva a adiar os sintomas de uma doença, que vão se manifestando pouco a pouco.

Se prestarmos mais atenção na linguagem corporal, com certeza iremos conseguir identificar os sintomas de falência de energia de algum sistema orgânico, e desta forma procurar a solução antes que a doença atinja se desempenho natural.

Somos uma máquina. Como um carro em funcionamento! Se uma parte não está funcionando adequadamente, o carro todo sofre e tem de ir para uma oficina receber uma regulagem.

A Reflexologia pode ser considerada o equivalente a essa regulagem. E como você não pode trocar o seu corpo por um novo, assim como faria com um carro; faz sentido tratar corretamente aquele que você tem.

O Reflexologista não cura, somente o corpo é capaz de exercer essa função.. Mas a Reflexologia ajuda a equilibrar todos os sistemas corporais, estimulando uma área pouco ativa e acalmando uma área hiperativa, ou sendo inofensiva para as áreas que estão funcionando adequadamente.


Os sistemas corporais estão relacionados entre si, então qualquer desarmonia em um destes sistemas, irá alterar o coro por inteiro.



Comente:

Nenhum comentário

Comente com educação